Ultimas Notícias

Pequenos cuidados com a manutenção do sistema de freio fazem toda diferença

02/05/2017
Pequenos cuidados com a manutenção do sistema de freio fazem toda diferença

É preciso ter muita atenção com o sistema de freio do automóvel, pois os pequenos cuidados fazem toda a diferença no momento da manutenção. E para falar um pouco sobre isso, o consultor técnico da Hipper Freios, José Marciano, foi chamado pela Revista Reparação Automotiva. Confira abaixo a matéria completa da edição de abril, e boa manutenção:

 

Na correria do dia a dia, alguns procedimentos bastante simples acabam sendo deixados de lado durante a manutenção do sistema de freios. Muitas vezes, esses descuidos danificam algum componente mais complexo e deixam um grande prejuízo para a oficina, além de criar sérios problemas de relacionamento com os clientes.


O consultor técnico da Hipper Freios, José Marciano, ainda encontra muitos casos de defeitos na central hidráulica do ABS causados por fluido contaminado. “Ao trocar as pastilhas, por exemplo, é preciso abrir os sangradores antes de recolher as pinças. Se não abrir,  o reparador ganha algum tempo, mas corre o risco de entupir as eletroválvulas do sistema”, explica.


Trepidação - Outro caso bastante comum atendido por Marciano é o excesso de trepidação no pedal de freio. “Geralmente, o cliente volta na oficina poucos dias depois, porque o pedal começou a trepidar após a troca dos discos e pastilhas. Muitos acham que pode ser um problema de empenamento dos discos, mas as causas podem ser muitas, é preciso avaliar bem”, instrui Marciano.

 

O técnico destaca que o problema pode ser o resultado do acúmulo de sujeira ou ferrugem no cubo de roda. “É preciso passar uma lixa fina para limpar o cubo antes de instalar o disco novo. Uma diferença de 0,05 mm já provoca trepidação. O correto é sempre usar um relógio comparador para fazer essa conferência”, ensina o especialista.
Marciano explica ainda que, quanto mais pesado é o veículo, maior é o disco de freio e mais sensível é o sistema. “Recomendo medir o empenamento do cubo a cada troca de disco e, se estiver acima do limite de 0,05 mm, o melhor é substituir a peça. Não adianta economizar e depois ter um problema com o cliente”, reforça.

 

Tambores - O técnico também recorda que o freio traseiro nunca deve ser esquecido, principalmente quando é a tambor.  “É sempre bom checar se está tudo em ordem. Um pequeno vazamento no cilindro de roda compromete todo o sistema,  e as  peças que acabaram de ser trocadas podem ter um desgaste prematuro”, afirma.

 

Fonte: Revista Reparação Automotiva

Assine nossa
Newsletter
Acompanhe as Novidades