Ultimas Dicas

A evolução do sistema de freios: Da madeira ao Nióbio

12/02/2020
A evolução do sistema de freios: Da madeira ao Nióbio

Se há uma invenção que contribuiu definitivamente para o desenvolvimento das civilizações, essa invenção, sem sobra de dúvidas, é a Roda. Quando foi criada há mais de 6.000 anos atrás a Roda surgiu da necessidade do Homem de movimentar objetos com peso muito superior ao de seu próprio corpo. Mesmo que rudimentar e feita de pedra ela cumpriu seu papel durante milhares de anos ajudando a transportar grandes cargas por longas distâncias. A grande ideia por trás dessa invenção estava justamente em seu formato circular apoiado por um ponto central que permitia livre rotação sobre seu eixo, abrindo assim caminho para uma infinidade de aplicações em máquinas e implementos que literalmente impulsionaram o Homem através dos séculos.

 

Porém, com o passar do tempo o Homem percebeu que precisava exercer algum controle sobre aquela poderosa ferramenta, afinal pôr a Roda para girar era uma ação relativamente simples, bastava apenas algum esforço, o difícil estava sendo conseguir fazê-la parar. O que naquela época não devia ser nada fácil, não é verdade?

 

Não se sabe bem ao certo quando, mas com certeza, na base da tentativa e erro, o Homem percebeu que ao friccionar um material contra a roda se conseguia diminuir sua rotação e até mesmo bloquear seu movimento. Pouco se sabia naquela época sobre os princípios físico do atrito, mas o fato é que naquele momento estava sendo criado o Freio.

 

Inclusive, o termo “freio” surgiu milhares de anos depois da invenção da Roda, pois a expressão deriva da palavra em Latim, “Frenum”, que era o nome dado a peça bucal usada nos cavalos para controlar sua direção e velocidade. Curioso, não?

 

Inicialmente feita em rocha esculpida e milênios depois tendo evoluído para madeira, a Roda manteve suas características básicas de formato circular apoiado sobre um eixo, ao contrário do freio que precisava evoluir rapidamente para poder proporcionar cada vez mais manejo ao uso da Roda e acompanhar o aumento de sua velocidade. Os antigos, em sua sabedoria, perceberam que pressionar a roda com o mesmo material de sua composição não dava tanto resultado quanto utilizando um material diferente. No início, em veículos rudimentares como carroças se percebeu que a madeira poderia ser o material de atrito ideal. Não danificava a roda e quando desgastava era facilmente substituído. (A história não diz isso, mas acredito que nesse momento inventaram a peça de reposição! ).

 

À medida que a velocidade aumentava, por motivos óbvios, crescia também a necessidade por melhorar a eficiência do Freio, e a busca por materiais também mudou. Com o surgimento do automóvel no final do Século XIX a madeira do freio deu lugar ao couro, aplicado em formato de cinta que cobria uma polia ligada a roda. Uma alavanca pressionava o exterior da polia causando fricção e efeito de frenagem. O grande salto tecnológico realmente aconteceu ainda antes da virada para o século XX, com a criação do Freio a disco. Esse sim demostrou a eficácia necessária e se popularizou a partir da década de 1950 após ter sua eficiência posta à prova durante a Segunda Grande Guerra, quando utilizados pelos aviões bombardeiros aliados em pousos em pistas curtas na Europa. Passado mais de 100 anos de sua criação, e tendo evoluído gradativamente, o Freio a Disco chega ao auge de sua inovação com a inserção do Nióbio em sua liga metálica, proporcionada pela empresa Hipper Freios: o que há de mais moderno em tecnologia de sistema de frenagem no mundo. Por isso podemos afirmar categoricamente que o Freio a disco tem se posicionado como o mais importante e eficiente elemento de segurança ativa de um automóvel já criado.

 

Que a Roda teve sua participação do desenvolvimento da civilização Humana, disso não temos dúvida. Mas que o freio teve seu papel, isso não podemos negar! Tudo isso para que você possa ir mais longe!!

 

MAIS HIPPERDICAS

 

- O Freio a Disco foi criado em 1890, quatro anos após a criação do automóvel;

- O primeiro carro a utilizar um freio a disco era um modelo elétrico, em 1898;

- O Freio a disco passou a ser utilizado nos EUA apenas a partir de 1960.

- O Nióbio é um elemento químico utilizado para fortalecer ligas de aço de produtos que exigem alta performance, trazendo maior resistência, vida útil prolongada e menor aquecimento aos discos de freio.

 

Por Alexandre Costa

Assine nossa
Newsletter
Acompanhe as Novidades